test_event_code: TEST62654
top of page
Buscar
  • Foto do escritorarvense

Saúde integral na escola: qual a importância da educação socioemocional?





Além de conhecimento técnico e acadêmico, a escola tem o papel de desenvolver a saúde integral das crianças. Entenda a importância e como se dá a educação socioemocional.


Já se perguntou o que a escola do seu filho tem a ver com a educação para a saúde, seja física ou mental? Talvez você ache natural a escola promover exercícios de higiene pessoal, como escovar os dentes e lavar as mãos, mas se questione qual a importância da educação socioemocional.


Afinal, é algo que pode ser ensinado? Como a escola pode abordar habilidades como a empatia e o acolhimento das emoções? Aliás, quais as competências que englobam uma educação para a saúde física e mental?


Neste artigo, você vai entender mais o que são as competências socioemocionais e de que forma a educação para a saúde e para as habilidades socioemocionais são colocadas em prática com a comunidade do Colégio Arvense.


O que são competências socioemocionais?

As competências socioemocionais são habilidades que envolvem o reconhecimento e a gestão das emoções, a empatia, o trabalho em equipe, a tomada de decisões responsáveis, a resolução de problemas, a autorregulação e a comunicação eficaz.


Essas habilidades são fundamentais para o desenvolvimento saudável das crianças, pois influenciam diretamente suas interações sociais, sua capacidade de lidar com desafios e adversidades, além de auxiliá-las na construção de relacionamentos significativos ao longo da vida.


O ensino das competências socioemocionais está em conformidade com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que traz o reconhecimento de sua importância no processo educativo. A norma indica que as escolas trabalhem a inteligência emocional, o respeito mútuo, a resolução pacífica de conflitos, a valorização da diversidade, a responsabilidade e a autonomia dos alunos.


Por que a escola deve educar para saúde mental e competências socioemocionais?

Investir no desenvolvimento das competências socioemocionais traz inúmeros benefícios para as crianças. Essas habilidades contribuem para o fortalecimento da saúde mental, ajudando-as a lidar com o estresse, a regular suas emoções e a desenvolver uma autoestima saudável.


Além disso, as competências socioemocionais promovem relacionamentos saudáveis, melhoram a comunicação e estimulam a colaboração, essenciais para o convívio em sociedade.


As habilidades socioemocionais também têm um impacto positivo no desempenho acadêmico das crianças. Elas estão diretamente relacionadas à capacidade de concentração, à motivação para aprender, à perseverança diante de desafios e à habilidade de resolver problemas.


Vivemos em um mundo cada vez mais complexo, onde as habilidades socioemocionais são altamente valorizadas. No mundo do trabalho, por exemplo, elas podem ser chamadas de “softskills” e são cada vez mais exigidas dos profissionais em um mundo digital.


Afinal, competências como resolução de problemas, tomada de decisões responsáveis, trabalho em equipe e resiliência são essenciais para o sucesso em todas as áreas da vida, seja no âmbito profissional ou pessoal. Ao ensinar essas habilidades desde cedo, estamos preparando as crianças para enfrentar os desafios do futuro.


Competências socioemocionais são perda de tempo?

Em um primeiro momento, é natural pensar que o foco do aprendizado deve ser orientado para adquirir conhecimentos técnicos, como português, matemática ou geografia, por exemplo.


No entanto, uma pesquisa realizada pela CASEL (Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning) mostrou um ganho de 11% no resultado acadêmico de alunos que participam de programas de aprendizagem socioemocional.


Portanto, a educação socioemocional é benéfica para o convívio e, até mesmo, para aprimorar o aprendizado das crianças.

Como o Arvense educa para a saúde na prática?

O Colégio Arvense se baseia no método natural [linkar artigo sobre método arvense], colocado em prática pela Pedagogia de Projetos.


Por meio de projetos que se comunicam e complementam, as crianças do berçário ao ensino fundamental podem articular conhecimentos acadêmicos com habilidades de atenção à saúde física e mental.


Antes de conhecer um pouco de cada projeto e proposta pedagógica, vale ressaltar que a família tem papel essencial no desenvolvimento de uma saúde integral para as crianças. Por isso, além das crianças, pais e responsáveis também têm acesso a conteúdos que possam apoiar todo esse trabalho em equipe. Entenda mais, a seguir!

PEVA e Forças de caráter

No Arvense temos dois programas diretamente relacionados com o desenvolvimento da saúde integral das crianças e da comunidade escolar, como um todo: o Programa Estilo de Vida Arvense (PEVA) e o Educa por Rossandro klinjey.


O PEVA é nosso projeto focado na inserção de conceitos relacionados à educação para saúde de forma intrínseca às aulas regulares. Assim, fomentamos a conquista de hábitos saudáveis e promovemos atividades que tornem o cotidiano dos alunos fisicamente mais ativo.

Dentro do PEVA, as 24 Forças de caráter, são como um alicerce para o desenvolvimento do bom caráter. A partir de uma abordagem da psicologia positiva, pais e professores são encorajados a refletir e apoiar as crianças em formas positivas de ver, sentir e agir frente a vida.

A parceria com a EDUCA por Rossandro Klinjey

Em busca de um material estruturado para as atividades de cunho socioemocional para crianças de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, nos tornamos uma escola parceira do Projeto EDUCA, idealizado pelo psicólogo Rossandro Klinjey.


Esta iniciativa se pauta na combinação de estudos e práticas nacionais e internacionais sobre as competências socioemocionais (CASEL, BNCC e Psicologia Positiva) e o letramento digital, para promover o desenvolvimento das habilidades socioemocionais na escola, oferecendo recursos, estratégias e capacitação para educadores, além de materiais para alunos e responsáveis.

O programa se baseia em cinco pilares: Felicidade e Bem-estar, Sabedoria, Humanidade, Moderação, Liderança e Cidadania.


De acordo com Klinjey, “os pilares da Educa foram projetados para promover a empatia, autoconsciência, autogestão, consciência social, habilidades de relacionamento e tomada de decisão responsável nos alunos.”


Ao integrar as competências socioemocionais ao ambiente educacional, o projeto busca promover o desenvolvimento integral das crianças, preparando-as para lidar com os desafios da vida de forma saudável e positiva.

Projeto Comer Bem

O projeto Comer Bem é desenvolvido durante todo o ano letivo, visando promover uma consciência alimentar para toda a comunidade do Colégio Arvense e tem como objetivo:

  • proporcionar uma alimentação saudável;

  • promover uma alimentação adequada para cada faixa etária;

  • envolver cuidadores, professores e funcionários a fim de uma melhora na alimentação, que refletirá na qualidade de vida de cada um e

  • desenvolver conteúdos relativos à alimentação e nutrição para a comunidade Arvense.


Tudo isso é acompanhado com a supervisão da nutricionista da escola. Assim, o cardápio de refeições e de lanches oferecido às crianças segue controle de qualidade e cumpre o papel de estimular uma rotina alimentar favorável ao aprendizado e à promoção da saúde.


Conheça de perto o jeito Arvense de promover a saúde integral

Ficou com alguma dúvida ou curiosidade sobre os nossos programas para desenvolver a saúde física e mental das crianças? Convidamos você a fazer uma visita à escola e conversar com nossa equipe pedagógica. Você pode agendar sua visita pelo WhatsApp!



Para acompanhar mais conteúdos sobre educação para a saúde integral das crianças, siga-nos nas redes sociais: estamos no Instagram, Facebook e YouTube.


29 visualizações
bottom of page