• arvense

Passo a passo para o desfralde

Quando seu filho completar de 18 meses a dois anos de idade, já está na hora de começar a observar a presença (ou não) dos seis comportamentos abaixo como os primeiros sinais da maturidade de uma criança para a retirada das fraldas.

Quando um ou dois desses sinais aparecem, os pais tendem a querer ir adiante no processo, mas é provável que a criança ainda não esteja pronta para isso. Neste caso, os pais precisarão esperar até que todos os seis indicativos tenham aparecido, pois a criança precisa já ser capaz de tomar suas próprias decisões acerca de estar pronta ou não para esse processo. Com muita frequência, ela pode concordar com a retirada das fraldas por um período, como que para agradar aos pais, mas, depois, pode parar, como se tivesse se dado conta de que a ideia não foi dela. Ela pode, inclusive, conter seus movimentos intestinais e urinários até que esteja pronta para abandonar as fraldas por si mesma. Portanto, ela não deve ser pressionada até que diga se está pronta para dar esse passo.

Mais tarde, haverá sinais mais avançados de que uma criança está apta para a retirada das fraldas. De início, os primeiros sinais de maturidade são:


É mais fácil manter a retirada das fraldas como um processo compartilhado, entre os pais e a criança, quando um passo é dado de cada vez. Cada passo é introduzido quando a criança está interessada na próxima fase. Se a negação, que está à flor da pele dos 18 meses aos 2 anos, emerge em qualquer ponto do caminho, volte imediatamente ao passo anterior. É possível mesmo que você tenha de voltar ao começo. Tranquilize-se: quando seu filho estiver pronto novamente, pode-se recomeçar todo o processo. Dessa maneira, você pode deixar que ele o guie.

Certamente, você precisará ser sensível às pistas de seu filho para dar adeus às fraldas, pois essa é uma tarefa sobre a qual ele precisa ter o controle. Será necessário que ele esteja pronto para se conter e ir a um lugar especificado por você. Ele não pode evitar sentir uma pontada de dor se perde o autocontrole. Esteja preparado para deixá-lo guiar você, mas leve isso a sério!

Passo 1 – Quando ele estiver pronto para ter seu próprio penico, leve-o com você para comprar um. Ele precisará de um que fique estável no chão – que seja seu, que possa puxar por dentro de casa (de preferência quando estiver vazio!), para colocar a boneca ou bichinho de pelúcia preferidos sentados quando começar a entender o que você quer. Converse sobre isso: “Este é seu. Esse é meu e do papai (ou da mamãe). Mas você tem o seu e algum dia o usará como nós”. Não utilize defletores (protetores plásticos que visam a orientar a urina dos meninos para dentro do penico). Esse material pode ferir e, nesse caso, seu filho não vai querer se sentar no penico novamente.

Passo 2 – Se a criança mostra qualquer interesse em seu penico novo, deixe-a se sentar nele de fraldas ou vestida, enquanto você se senta no “seu próprio”. Leia uma história, invente ou cante para ela. Quando ela quiser sair, deixe-a. Você está apenas introduzindo a rotina.

Passo 3 – Quando ela tiver se acostumado à rotina de se sentar quando você está sentado e de ficar conversando enquanto ambos estão sentados, leve-a ao banheiro para lhe tirar as fraldas e esvaziá-las no penico. Ela pode resistir. Se seu filho não quer que você esvazie as fraldas dele no penico, não o faça, mas, se ele quiser, leve-o uma ou duas vezes por dia, depois que tiver feito xixi ou cocô, para virar o conteúdo da fralda dentro do penico, ajudando-o a fazer a conexão. Ele pode até avisá-lo quando está na hora de suas viagens ao banheiro. Você pode começar a lavar as mãos dele depois, como uma rotina. Arranje-lhe um banquinho para ficar em pé. Deixe-o lavar as mãos “como você”. Observe o rosto dele para ver se ele está ficando interessado e envolvido nessas rotinas.

Passo 4 – Este é um grande passo. Ofereça-se para lhe tirar as fraldas e deixá-lo correr com o bumbum de fora. Coloque o penico no quarto dele. Pergunte se ele gostaria que você o ajudasse a ir ao penico. Surpreendentemente, ele pode ter captado a ideia e pode até estar pronto para usá-lo! Se estiver, não perca a oportunidade. Diga-lhe, com a voz calma, que era isso que você tinha em mente. “Você foi ao penico, como a mamãe e o papai fazem”.

Passo 5 – Se a criança estiver realmente envolvida em seu próprio sucesso em vez de estar tentando apenas impressionar você a cada dia, ofereça-lhe calças que ela as possa baixar e levantar sozinha. Então, ela estará no caminho.

Passo 6 – Oito dias após iniciar o processo em casa, traga para a escola mais calcinhas, cuequinhas e shorts, para que possamos dar continuidade a esse processo também aqui. Em nossa rotina diária, levamos as crianças ao banheiro a cada 30 minutos.

0 visualização

Colégio ARVENSE

SGAN 914 - conj. F - módulo C - Brasília(DF) - CEP: 70.790-143

61 3340 9792 arvense@arvense.com.br

www.arvense.com.br

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram